Big Brother – A Revolução: vai ter mais uma Miss? Suplentes sentem-se enganados?

Teresa Guilherme

O Big Brother – A Revolução, estreia já no próximo domingo, 13 de setembro, conduzido por Teresa Guilherme, a rainha dos reality shows.

Maria Botelho Moniz e Mafalda Castro vão, respectivamente, apresentar o Extra e o Diário do BB.

O leque de comentadores ainda não foi revelado, mas alguns ficaram pelo caminho, como Pedro Crispim e Ana Arrebentinha, que disseram aso fãs que não foram chamados para esta edição do Big brother.

O blog do Dioguinho, avançou, hoje 8 de setembro, que os concorrentes estão em quarentena nas suas casas desde dia 28 de agosto e amanha irão para um hotel preparado pela TVI, onde ficarão até entrarem na casa mais vigiada do país.

Na mesma publicação, o blog do Dioguinho, avança que a TVI tinha seleccionado alguns suplentes, que também se encontravam de quarentena e só hoje é que foram informados que não vão entrar no programa, segundo a mesma publicação alguns suplentes não sabiam que estavam na condição de suplente e foram apanhados de surpresa.

Dioguinho, afirma que sabe de casos de suplentes que vivem fora de Portugal e nas ilhas e que só hoje foram informados que não iriam participar na nova edição do BB.

Segundo a mesma publicação do blog anteriormente citado, uma das possíveis concorrentes é a miss Zena Pacheco Alves, é madeirense e ganhou diversos prémios como Miss lookall 2016, Miss Queen Madeira Fotogenia 2018 e 1a Dama Miss Queen Madeira 2018.

Zema Pacheco Alves
Zena Pacheco Alves

Sobre o autor
Tenho o bichinho pela escrita e considero-me uma cuscas de primeira. Compartilho convosco todas as notícias que acho pertinentes sobre os famosos.